• Mude! UFMG Jr.

Estamparia sustentável: Técnicas artesanais à base de produtos naturais.


O grande problema da estamparia tradicional através de telas ou cilindros está no desperdício de água e na liberação de tintas no meio ambiente. A estamparia digital é uma solução sustentável que vem ganhando espaço, mas pra quem quer desenvolver um trabalho artesanal com valor agregado e livre de substâncias químicas, aqui vai algumas opções para estampar com produtos naturais:

-Tingimento Natural

O tingimento natural é feito à partir de extração do pigmento de um vegetal, planta ou alimento, por meio de seu cozimento e separação do líquido. O tecido é cozido junto com o pigmento e são usados agentes de fixação, como o mordente, para maior absorção da cor. Casca de cebola, beterraba, açafrão, erva mate, folhas de hibisco, urucu, casca de romã, repolho e manjericão são alguns exemplos de corantes naturais.

-Shibori

É uma técnica tradicional japonesa, semelhante ao tie-dye porém utiliza-se de uma maior variedade de técnicas que criam padronagens exclusivas. Além de torcido, o tecido pode ser costurado, amarrado e prensado com madeira para ser tingido.

-Ecoprint

Essa técnica é um processo de transferência da coloração de plantas para o tecido, no qual o tecido é molhado no vinagre e estendido para que flores e plantas sejam distribuídas por cima,compondo o design de acordo com a preferência. Em seguida o tecido é enrolado em um bastão e amarrado com rede de pesca para ser submerso em água fervente com erva mate.

-Batik com amido de mandioca

O Batik é uma técnica milenar da indonésia em que se desenha com ceras derretidas no tecido e em seguida se aplica o material corante através de banhos de tingimento ou com pincéis. A cera pode ser substituída por amido de mandioca e o tingimento pode ser feito com índigo orgânico.

-Biopigmento

As bactérias também podem ser um recurso natural para a estamparia. Uma técnica que vem sendo desenvolvida é a manipulação do meio de crescimento de colônias de bactérias. O tecido é colocado dentro do recipiente de laboratório utilizado para o cultivo das actinobactérias, as quais produzem corantes diretamente no tecido.

Enfim, é grande a variedade de resultados que podemos obter com os recursos naturais e um pouco de criatividade. É uma tarefa que requer tempo e paciência para que os tecidos alcancem a cor ou o efeito desejado, mas que agrega valor cultural ao produto artesanal.

Conhece outras técnicas de estamparia sustentável? Compartilhe com a gente! (e nos compartilhe também).

​​​​


FOLLOW ME

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Black Pinterest Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Twitter Icon

STAY UPDATED

POSTS RECENTES

TAGS

INSTAGRAM

Prédio do Design de Moda

Rua Leopoldino dos Passos, 33 – Bairro São José

Belo Horizonte/MG

mudeufmg@gmail.com

(31) 3492-1257

© 2017 por Taís Ribeiro e Thaís D'Angelo. Criado pelo Wix.com