O que rolou nos primeiros dias da NYFW

11 Sep 2018

 

 

Chegou setembro, e com ele mais uma semana de moda em Nova Iorque. Muita alfaiataria desconstruída, muita mistura de texturas, e acima de tudo: Uma moda sem padrões! Para saber mais do que aconteceu nessa edição do NYFW continue lendo a nossa cobertura dos desfiles.

 

Para o verão de 2019, Tom Ford apostou na textura réptil craqueada, tons perolados, renda, alfaiataria, tecidos fluídos, animal print e a cor do momento para os fashionistas: lavanda! Tudo muito harmônico.

Já Jeremy Scott trouxe uma coleção quase toda em cores neon, com uma vibe espacial/futurista  e esportiva. A marca continua adotando a logomania (em especial com símbolos relacionados ao basquete), assim como estampas de desenhos animados (Pikachu!), mistura de padronagens em xadrez em cores diferentes, camuflagem, fotos de Jeremy também estão presentes em algumas peças! As Pantashoes revividas por Balenciaga, são trazidas agora como macacões e são as peças de maior destaque na coleção.

Enquanto grande parte das marcas apostam na linha mais esportiva e trazem o mais puro street style para as passarelas, a Tory Burch trouxe uma coleção super delicada, que se passa num jardim que complementa muito bem o mood dos looks. Shapes básicos, misturados a alfaiatarias e peças com caimento reto, cores neutras, listras e estampas étnicas.

 A marca trouxe para essa temporada, referências aos anos 60, estampas texturizadas, que aliás, são o grande destaque da coleção! Tons pastel, junto de tons queimados, assimetria, e algo que marcou os desfiles de várias das marcas que se apresentaram no NYFW: modelos fora do “padrão”.

A Longchamp apresentou muito couro, franjas, algo como se você fosse muito boho e muito rock ao mesmo tempo. A marca também trouxe o animal print e estampas que remetem a natureza e ao selvagem. Peças estruturadas junto de peças fluidas, tons terrosos e textura de camurça. 

Brandon, que fez seu desfile no Classic Car Club de Manhattan (um clube de carros antigos) trouxe para a semana de moda de Nova Iorque todo o romantismo e o drama dos anos 50 na mistura de rosa com vermelho. Paleta muito julgada, mas que cada vez mais, é jogada na nossa cara e temos que assumir: ficou o máximo! A identidade da marca, de peças com shapes clássicos reinventados continua firme, com direitos a blusas com caudas, plissados e bolsas de acrílico transparente.

A marca, que desfilou seus modelos debaixo de chuva, teve seu destaque com a beleza oriental, babados, transparência, drama e arte (sim o trocadilho existe, é péssimo, mas não resisti!). Muito vermelho, branco, laços, apliques e estampas florais.

A marca nova-iorquina que colocou os expectadores para assistir seu desfile de perto e em pé, trouxe, alfaiataria, oversized e um mood industrial com cintos e tiras largas, que pendiam os casacos, dando movimento fluido até às peças mais pesadas. O desfile contou com uma paleta de cores que abusava do branco e cinza.

Outra marca que desfilou na chuva, a Telfar trouxe para a passarela uma viagem aos anos 70 e  ao punk. Shapes desconexos em tons terrosos e muito jeans. Alfaiataria e esportivo. A marca trouxe também blusas masculinas com uma manga só e recortes inéditos.

A primeira coleção da Boss após a saída de Jason Wu chamou a atenção por não ser aberto com um terno, e sim com um vestido de  malha fina. O desfile contou com muita alfaiataria, tons queimados de rosa e cinza, listras e oversized. A marca investiu na textura envernizada e na transparência das peças.

Prabal apostou nos tons pastel, color blocking e mistura de texturas, a coleção mais colorida até agora, com  fluidez, alfaiataria, tie dye e várias estampas étnicas que fazem referência a Ásia, local de nascimento do estilista.

 

Trabalhando creme, cinza e preto, mistura de texturas e bastante volume, a marca apresentou, nessa semana de moda, um minimalismo com formas exageradas, algumas composições casam a fluidez com o corte resto da alfaiataria.

 A marca trouxe uma apresentação um tanto quanto teatral, com muito preto, alfaiataria, textura acetinada, os tênis chunky, e mistura de estampas. Muitas peças apresentadas propõem reflexões sobre a moda no gender, grande parte dos modelos do desfile são LGBTQIA ,a marca inclusive contou com a colaboração da ganhadora da 9ª temporada da Rupaul's Drag Race, Sasha Velour.

 

Não esqueça de comentar o que achou da nossa cobertura dos primeiros dias da NYFW, nos compartilhe e curta também!

 

Gostou?
Please reload

FOLLOW ME

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Black Pinterest Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Twitter Icon

STAY UPDATED

POPULAR POSTS

September 25, 2020

Please reload

TAGS